segunda-feira, julho 15, 2024

Idiomas Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianKoreanPortugueseSpanish

InícioNotíciasArtesDia Internacional da Mulher: Conheça alguns projetos na web3 idealizados por mulheres

Dia Internacional da Mulher: Conheça alguns projetos na web3 idealizados por mulheres

Segundo levantamento do BCG X, apenas 13% das equipes fundadoras de empresas Web3 têm uma mulher e apenas 3% têm uma equipe exclusivamente composta por mulheres

As empresas que atuam no universo da Web3, criando novos aplicativos que envolvem tecnologias como Metaverso, NFTs, Blockchain e criptomoedas, têm papel fundamental na definição do futuro digital da sociedade. Mas existe uma importante questão a ser enfrentada: a baixa participação das mulheres como fundadoras e investidoras. Esse cenário é ainda mais preocupante do que em outros setores como a educação em ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM) e a indústria tecnológica em geral. Atualmente, apenas 13% das equipes fundadoras de empresas da Web3 contam com mulheres e somente 3% são compostas exclusivamente por mulheres.

Um estudo recente publicado pela BCG X, unidade de construção e design de tecnologia do Boston Consulting Group (BCG) e People of Crypto Lab, um estúdio criativo e de inovação com o objetivo de aumentar a diversidade, equidade e inclusão no ecossistema Web3, analisou a diversidade de gênero entre fundadoras e investidoras utilizando dados do Crunchbase, que inclui quase 2,8 mil participantes. O estudo, intitulado “Web3 Already has a Gender Diversity Problem” (Web3 já possui um problema de diversidade de gênero), revela que a desigualdade de gênero é ainda maior no financiamento de empresas Web3.

As equipes fundadoras exclusivamente masculinas arrecadam quase quatro vezes mais em média do que as equipes femininas, alcançando um valor médio de quase US$ 30 milhões comparado a cerca de US$ 8 milhões das equipes femininas. Além disso, entre as empresas da Web3 que arrecadaram mais de US$ 100 milhões, nenhuma possui equipes fundadoras compostas exclusivamente por mulheres.

Infelizmente, a disparidade de gênero também se estende à força de trabalho geral da Web3. Embora as mulheres representem cerca de 27% dos funcionários das principais startups da Web3, elas geralmente são alocadas em funções não técnicas, como RH e marketing. De forma alarmante, essa disparidade é ainda maior do que na força de trabalho geral em campos baseados em STEM, onde as mulheres representam 33% da força de trabalho, sendo que apenas 25% ocupam cargos técnicos.

“Os números são alarmantes. Esta é uma crise econômica e também de diversidade, com oportunidades sendo perdidas para apoiar e expandir negócios projetados com clientes do sexo feminino. A diferença de gênero na Web3 é um problema ainda maior do que o que conhecemos há muito tempo. sobre as empresas STEM em geral. Com a Web3, não estamos falando apenas de tecnologia – estamos falando de tecnologia aplicada a todos os setores e a todos os aspectos da vida”, disse Jessica Apotheker, diretora de Marketing do BCG e coautora do estudo. “Empresas Web3 moldarão como as pessoas se representam online, fazem negócios e interagem umas com as outras. A pesquisa do BCG descobriu que empresas com equipes de liderança diversificadas são melhores em inovação e mais lucrativas. Empresas Web3 que não adotam e aproveitam a diversidade desde o início abrirá mão de uma grande oportunidade de negócios e monetização”, afirmou.

“A Web3 revolucionará a forma como interagimos, transacionamos e monetizamos como sociedade, mas isso só pode ser alcançado se as mulheres estiverem igualmente envolvidas em seu desenvolvimento”, disse Simone Berry, co-fundadora do People of Crypto Lab e co-autora do estudo. “Apesar do ecossistema atual ser tendencioso para os homens, estamos muito no início do desenvolvimento com uma oportunidade incrível de não repetir os erros do passado e garantir que as mulheres tenham os recursos e o financiamento de que precisam para liderar a nova economia digital”, finalizou.

É crucial que haja mais esforços para ampliar a participação das mulheres no ecossistema da Web3. Promover a diversidade e inclusão em todos os níveis das empresas é fundamental para garantir um futuro mais justo e igualitário para todos.

Por isso, conheça alguns projetos nacionais e internacionais na web3 feitos por mulheres:

Eve NFT
O Project Eve é uma DAO (organização autônoma descentralizada), composta por mulheres que busca empoderamento a partir de projetos envolvendo tecnologias disruptivas, como blockchain, criptomoedas e NFTs.

O projeto reúne nove executivas de destaque, entre elas Nina Silva, do Black Money, Kim Farrell, do TikTok, Roberta Antunes, da Hashdex, e a cofundadora Cintia Ferreira.

Do inconformismo ao empoderamento: Eve, a organização em blockchain focada  em fortalecer as mulheres | Exame

 

Projeto NAVE
Idealizado por Heloisa Passos, o Projeto NAVE promove jornadas de imersão, experiências e compartilhamento de informações para criar uma maior sinergia entre iniciativas Web3 brasileiras e de outros países relevantes para a indústria.

 

 

 

 

Mulheres Brasileiras
Mulheres Brasileiras é um projeto NFT assinado pela artista plástica mato-grossense Dayana Trindade, que conta com duas obras produzidas em tela física e digitalizadas para NFTs: ‘Lupita‘ e ‘Mulata‘.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Boss Beauties
Idealizado por Lisa Mayer, uma empreendedora envolvida com a causa feminina durante mais de 10 anos, que viu nos NFTs a chance de incluir as mulheres no universo digital e empoderá-las em suas finanças. A coleção possui 10.000 NFTs e foi lançada no OpenSea. Parte dos lucros com as vendas dos NFTs são destinados a apoiar as adolescentes em programas de bolsas de estudo.

Celebridades como Eva Longoria, Jade Roper Tolbert e Morgan Lake ajudaram no sucesso da coleção, comprando alguns dos seus NFTs.

Boss Beauty Role Models

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Women Rise
Uma coleção com 10.000 NFTs, criada artista digital Maliha Abidi, que se tornou uma referência em ativismo pelas mulheres. Por toda a sua fama, Maliha se tornou conhecida como a “Rainha NFT”.

Um dos principais objetivos do projeto é conseguir a igualdade de gêneros no mundo. Por isso, 75% dos lucros com as vendas dos NFTs são destinados às organizações que lutam pelos direitos das mulheres e a educação das meninas.

Women Rise


Women of Crypto Art (WOCA)
Coletivo formado em 2020 por Amy Matsushima, a WOCA recebe trabalhos e artistas de todas as partes do mundo que têm o objetivo de compartilhar os seus trabalhos e discutir os temas de arte cripto. O projeto traz a primeira coleção de avatares em 3D com 111 traços físicos únicos. Mas quem quiser comprar algum dos avatares terá uma surpresa, todos foram vendidos no dia do seu lançamento em 3 de fevereiro de 2022.

Women of Crypto Art (WOCA) Launch the NFT Arcana Crypto Tarot -  agoradigital.art


Sad Girls Bar
Coleção da artista Glam Beckett, que adotou o estilo gótico em seus desenhos e artes. A coleção é composta por mais de 10.000 NFTs com 350 traços diferentes, cada personagem feminina é apresentada com piercings, penteados loucos, e uma bebida nas mãos.

A ideia da artista é transferir 10 ETH para o “Women Side by Side”, um programa de apoio às mulheres. Além de criar o mundo Sad Girls Bar no metaverso.

Sad Girls Bar

8SIAN
A artista asiática Nicole, idealizadora do Projeto 8SIAN, busca trazer não só a representatividade feminina, mas também a asiática, em seus traços, cores, simbolismos, sinais e mensagens.

O objetivo do projeto é representar e mostrar as culturas e patrimônios da Ásia no mundo virtual. O projeto ainda oferece concursos e eventos com as finalidades de apoiar artistas iniciantes e tem como meta criar o Museu 8SIAN em metaverso e em 3D.

8SIAN


Flower Girls
Projeto da designer Varvara Alay, que lançou uma coleção com mais de 10.000 NFTs e conta com o apoio de artistas famosas como Reese Witherspoon, Gwyneth Paltrow e Eva Longoria. A coleção é composta por desenhos feitos à mão em formas abstratas, coloridas e surrealistas. A renda da venda dos NFTs é revertida para apoiar as crianças e os 5% para apoiar as meninas artistas. A coleção já conseguiu mais de US $10 milhões em volumes de vendas.

As Meninas das Flores

Remarkable Women
Criado pela artista canadense Rachel Winter, o projeto é uma homenagem à diversidade e ao poder da história das mulheres. A coleção de Mulheres Notáveis tem 6000 NFTs e além das cores vibrantes, as diversidades de mulheres, carregam mensagens de esperança, inspiradoras em mais de 10 idiomas.

A coleção foi esgotada no mesmo mês em que foi lançada. Foram vendidas mais de US $1 milhão em volume comercial.

Mulheres Notáveis tem como objetivo empoderar as mulheres no mundo, sendo que os 10% de suas vendas é revertido para o Fundo da Igualdade das Mulheres. Em segundo lugar, 10% de todas as vendas são reservadas para o Notável Fundo de Impacto das Mulheres.

Mulheres Notáveis

Long Neckie Women
Esse é um projeto inspirador liderado por uma menina de 13 anos chamada Nyla Hayes. A coleção possui mais de 3000 avatares de belas senhoras com pescoços longos e elegantes.

Todos os NFTs são únicos e desenhados à mão por Nyla. Um dos traços marcantes das obras são os pescoços longos, que segundo a artista foram inspirados em um de seus personagens favoritos, o dinossauro Brontossauro.

Senhoras Long Neckie

Encryptas
É um coletivo de mulheres anônimas que produzem avatares sem rostos, não apenas destinados a chamarem a atenção para as mulheres, mas como um poder emergente em tecnologia e ciência.

Elas se definem como prestadoras de homenagens ao novo poder emergente das meninas que explodem o sistema por meio da tecnologia blockchain.

8 Grandes Coleções de Avatar NFT somente para mulheres

Cool Lady Club
O Coletivo feminino traz uma coleção composta por 1999 personagens femininas. Os traços das artes femininas são fortes e bem representativos.

Cool Lady Club

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ LIDOS