Idiomas Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianKoreanPortugueseSpanish

quinta-feira, julho 18, 2024
InícioNotíciasArtesEscadaria Selarón vai ganhar coleção NFT e governança compartilhada

Escadaria Selarón vai ganhar coleção NFT e governança compartilhada

Azulejos que compoem a escadaria Selarón, Marco turístico do Rio de Janeiro visitado por milhares de turistas todos os anos, são de partes diferentes do globo

O projeto Selarón – pedaço (s) do mundo nasceu com a união da comunidade cripto carioca para preservar o patrimônio cultural da cidade com um plano de governança compartilhada e popularizar a web 3 para que todos tenham acesso de maneira simplificada e segura.

No próximo dia 10, a morte do artista Jorge Selarón, chileno que viajou o mundo e escolheu a escadaria no Rio de Janeiro na década de 1990 para chamar de lar – completa uma década. A data vai marcar o lançamento de uma coleção NFT inspirada nos 4.994 elementos artísticos do escadão tombado em 2005 e decorado por Selarón.

Uma lavagem técnica da Escadaria Selarón vai lembrar a morte do artista e a importância de cuidar de forma permanente deste marco turístico. 

Escadaria Selarón

Jorge trabalhou em todos os 215 degraus e nas paredes do entorno com elementos cerâmicos sendo 4.743 azulejos únicos, 94 painéis e 157 artefatos tridimensionais. Azulejos de todas as partes do mundo cobrem os 125 metros de escada decorada.

A obra arquitetônica artística se tornou um dos pontos turísticos mais visitados da cidade e mesmo sob tutela do IRPH (Instituto Rio Patrimônio da Humanidade), é difícil conseguir manter preservada as peças de arte por diversos motivos como a escassez de recursos.

Assim o projeto Selarón: Pedaço(s) do Mundo que, inicialmente, conta “com um inventário completo com a digitalização e catalogação de todo esse conjunto azulejar”, pretende além de criar uma coleção NFT com peças únicas do local, “conhecer profundamente esse patrimônio do Rio, cuidar do legado de Jorge Selarón, manter e preservar o local”, diz o comunicado dos mentores e organizadores do projeto, que incluí a LIGUIA – Liga Independente dos Guias de Turismo do estado do Rio de Janeiro, Blockchain Rio e o Código Brazuca.

De acordo com os idealizadores,

“Será feita uma proposta de restauração e de consolidação dos azulejos assim como uma forma de manutenção autossustentável do bem cultural perfazendo as dimensões das melhores práticas de gestão e preservação do patrimônio cultural em uma simbiose entre poder público, empresariado e sociedade civil organizada. “

Todo o processo de catalogar as obras de arte também facilita a identificação e preservação de todas as informações importantes sobre os azulejos ali presentes (lugar, data, técnica usada ou raridade).

“A reunião de 4994 azulejos, painéis e elementos tridimensionais cerâmicos de milhares de outros pedaços do mundo torna esse lugar do Rio de Janeiro como espaço único, quase que como um território independente onde todos se sentem representados por conta deste grande mosaico de azulejos”, explica o museólogo do Instituto Brasileiro de Museus, André Angulo e fundador da LIGUIA.

Coleção NFT Selarón Pedaço(s) do Mundo

Os NFTs de impacto irão garantir diversos benefícios aos detentores dos Tokens incluindo a governança compartilhada, título de patrono da escadaria, passeio turístico guiado, acesso VIP a eventos exclusivos, catálogo com todos os azulejos NFTs de Destaque, entre outros.

A realização de eventos para fomentar o ecossistema de patrimônio cultural via web 3.0 também está entre as prioridades do grupo, assim como a facilitar os meios de pagamento com criptomoedas nos comércios da região

A primeira coleção tem previsão de lançamento neste primeiro trimestre do ano com a criação de integração entre todos os envolvidos e a implantação da Comunidade Crypto Friendly.

No segundo trimestre de 2023, a segunda coleção NFT pretende criar a governança e utilizar o sistema de assistida por uma Organização Autônoma Descentralizada (DAO) para a adoção da escadaria. E entre julho e setembro, acontece o lançamento da terceira coleção NFT da Selarón junto com a implementação da adoção da escadaria pela Governança compartilhada.

Serão mintados na Upland – parceira cripto do projeto – 10 NFTs exclusivos – os mais caros, ainda sem valor definido, 30 de Destaque e os NFTs de Apoio que custarão entre R$ 25 e R$ 50 e serão como uma lembrança e apoio ao projeto.

A Ethereum Brasil também é outra apoiadora cripto da Selarón Pedaço(s) do Mundo

Como Tudo Começou

Para realizar este incrível projeto, o artista iniciou a construção de um jardim suspenso construído com antigas banheiras decoradas por azulejos, que se transformaram nas bordas da escadaria. Então começou acobrir os 215 degraus com azulejos inteiros e pedaços. Quando não havia mais espaço ele se divertia mudando as peças de lugar, fazendo desta escada uma imensa obra viva.

Os azulejos foram trazidos de todas as partes do mundo, enviados por visitantes que como ele também amam a arte. E mesmo hoje, 10 anos após a morte de Jorge Selarón, seu endereço continua a receber doações vindas de diferentes partes do mundo.

Selarón definiu a obra da escadaria que dá acesso ao Convento de Santa Teresa como “minha homenagem ao povo brasileiro”. O vermelho predominante nas paredes era a cor preferida do artista e também presente na bandeira do seu país natal, o Chile.

Oficialmente a escadaria se chama rua Manuel Carneiro, mas poucos a conhecem por esse nome.

Selarón pelo mundo

Em 2006 o monumento foi o cenário para gravação do videoclipe da música Beautiful, do rapper Snoop Dogg em parceria com o cantor e compositor Pharrell Williams. Ao ganhar os olhos do mundo e começar a ficar famosa como Escadaria do Snoop Dogg, Selarón arrancou alguns azulejos do segundo lance de escadas e escreveu: Escadaria Selarón, cravando de vez a marca do criador na criação.

Jorge Selarón

O turismo e a Escadaria Selarón

A temporada de navios que começou em novembro e vai até abril deve levar para a cidade maravilhosa cerca de 400 mil pessoas nesses cinco meses, de acordo com dados do Pier Mauá.

Muitos desses visitantes têm como destino o famoso bairro boêmio da Lapa, próximo a escadaria. A facilidade de acesso por trem também atrai mais visitantes.

Imagem: Escadaria Selarón oficial

O Rio de Janeiro deve receber nesta temporada 2022/2023  entre dois e três milhões de turistas estrangeiros , assim como uma grande fluxo de turistas de outros estados, somando outros três milhões de pessoas

De acordo com levantamento da Gerência de Inteligência Mercadológica e Competitiva da Embratur junto à Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), já foram vendidas mais de 230 mil passagens para o país entre 19 de dezembro e 2 de janeiro. “A expectativa é de que o Brasil encerre o ano tendo recebido mais de 3,5 milhões de visitantes estrangeiros, um resultado expressivo que comprova que a retomada do turismo se consolidou em 2022.”, afirma a Embratur.

“Em 2019, o Brasil registrou a entrada de 6,3 milhões de turistas internacionais.” Ou seja, o movimento turístico na área da Lapa, onde está localizada a Escadaria Selarón, que detém o privilégio de receber pessoas 24 horas por dia será o maior dos últimos 3 anos, e provavelmente superará os números de antes da pandemia.

Azulejo da Escadaria Selarón escrito em Hebraico. Shalom é uma palavra hebraica que significa paz, harmonia, integridade, prosperidade, bem-estar e tranquilidade, pode ser usada idiomaticamente para significar olá e adeus.

Via beincrypto

NOTÍCIAS RELACIONADAS

MAIS POPULARES